Violência atinge mais mulheres que trabalham fora

Levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), revela que trabalhar fora e ter independência financeira não é a garantia de proteção às mulheres contra a violência doméstica. 

De acordo com os dados, o índice de violência contra mulheres que integram a população economicamente ativa (52,2%) é praticamente o dobro do registrado pelas que não compõem o mercado de trabalho (24,9%).

Conforme o estudo do Ipea, o índice de violência doméstica com vítimas femininas é três vezes maior que o registrado com homens. Os dados avaliados na pesquisa mostram também que, em 43,1% dos casos, a violência ocorre tipicamente na residência da mulher, e em 36,7% dos casos a agressão se dá em vias públicas.

Previdência Social