Polícia Federal faz operação contra fraudes com prejuízo de R$ 2,1 milhões ao INSS

A Polícia Federal (PF) realizou, na quinta-feira (30), uma operação contra fraudes no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em Campinas (SP), com prejuízo de R$ 2,1 milhões. Segundo a investigação, as irregularidades eram na concessão e estrutura de consultoria de atendimento a segurados por meio de atravessadores.

A ação, que recebeu o nome de “Custo Maior” é uma consequência da operação “Custo Previdenciário”, deflagrada em 2018. A apuração concluiu que haviam mais pessoas envolvidas e não identificadas que se relacionavam com um servidor do INSS que havia sido demitido e condenado pela Justiça Federal.

A investigação estima que a interrupção da concessão dos 13 benefícios evitou um prejuízo de R$ 9,1 milhões ao INSS. A operação é uma força-tarefa da Polícia Federal, Ministério Público Federal (MPF) e Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista (CGINT), do Ministério do Trabalho e Previdência, em conjunto com o INSS.

Com informações, G1.

Previdência Social