Pente-fino do INSS reverte 50% dos benefícios por incapacidade

A revisão dos benefícios por incapacidade (auxílio-doença e aposentadoria por invalidez) que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai fazer, pode superar uma economia de R$ 6 bi, segundo expectativa inicialmente prevista pela equipe do presidente Michel Temer.

Uma experiência pioneira feita pelo instituto em Jundiaí/SP resultou na reversão de metade dos benefícios desse tipo. Já o cálculo feito pela equipe econômica considerou uma expectativa com base em parâmetros bem mais baixos de reversão: 20% dos auxílios-doença e 5% aposentadoria por invalidez.

Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, o presidente do INSS, Leonardo Gadelha, afirmou que é um efeito colateral muito positivo ter uma reversão de benefícios que vinham sendo pagos de maneira imprópria. “Com base na experiência de Jundiaí, podemos chegar a um impacto mais significativo. A cidade paulista implementou um sistema de revisão dos benefícios nos últimos cinco anos”, disse.

Ainda segundo Gadelha, o principal propósito da revisão é dar segurança para um número grande de beneficiários. O presidente informou que se a perícia confirmar a necessidade do benefício, quem recebe auxílio-doença passará a receber a aposentadoria por invalidez, limpando, o cadastro desse tipo de benefício. Já para o grupo que a perícia considerar apto a voltar a trabalhar, o benefício será imediatamente suspenso.

 

Previdência Social