Nova tabela do INSS para 2022

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) atualizou em janeiro as faixas de contribuição dos empregados com carteira assinada, domésticos e trabalhadores avulsos. O reajuste do teto de benefícios saltou de R$ 6.433,57 para R$ 7.087,22. As faixas de contribuição ficaram em 7,5% para quem ganha até um salário mínimo (R$ 1.212,00), 9% para quem ganha entre R$ 1.212,01 e R$ 2.427,35, 12% para quem ganha entre R$ 2.427,36 e R$ 3.641,03 e, por fim 14% para ganhos entre R$ 3.641.04 e R$ 7.087,22.

Em relação a aposentados e pensionistas do INSS que são beneficiários em valores acima do salário mínimo, o reajuste foi de 10,16% na remuneração, com o piso nacional estabelecido em R$ 1.212 – aposentadorias, auxílio-doença, auxílio-reclusão e pensões por morte não podem ser pagas em valores abaixo a um salário mínimo.

Desde a reforma da Previdência, promulgada em 2019, as taxas passaram a ser cobradas apenas sobre a parcela do salário enquadrada em cada faixa, o que diminuiu o percentual descontado do total ganho, a chamada alíquota efetiva.

Com informações do G1.

Previdência Social