Conselho Nacional da Previdência cria grupo para combater fraudes e assédio contra aposentados

O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS), criou um grupo de trabalho com medidas que protejam de assédios e fraudes os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Os segurados relatam problemas com a oferta de crédito consignado e afirmam que são vitimas de operações fraudulentas. Atualmente, há 30 milhões de contratos de crédito consignado ativos no país, totalizando R$ 188 bilhões injetados na economia. O valor por ser muito alto chama a atenção dos golpistas.

Como não cair em golpe

Beneficiários do INSS devem cadastrar o número de telefone de quem está ligando no site nãopertube.com.br;

– Deixar registrado que o benefício está bloqueado para empréstimo consignado no aplicativo ou no site meuinss.gov.br. Isso pode também poderá ser feito pela Central 135.

– Cuidado com mensagens no WhatsApp pedindo fotos de documento. O INSS não faz contato por telefone para procedimento de prova de vida.

Veja como é feita a comunicação do INSS

– O INSS entra em contato com o segurado em situações específicas e para informar a respeito de procedimentos, andamento de requerimentos ou realizar reagendamentos e, não solicita qualquer informação, como CPF, nome da mãe ou senhas.

O segurado pode receber um e-mail, um SMS, uma carta ou ligação do INSS, sempre por meio dos canais oficiais de atendimento: Meu INSS, Central 135 ou SMS identificado como 280-41.

O segurado é contatado por meio das informações fornecidas em seu cadastro (e-mail, telefone e endereço) e, por isso, é importante que mantenha o seu cadastro junto ao INSS atualizado com os dados para contato. A atualização pode ser feita pelo Meu INSS e pela Central 135.

*Com informações, Jornal Extra

Previdência Social